Quem é contra a luta dos caminhoneiros?

Texto publicado no facebook em 28 de maio de 2018.


1. A luta é contra o aumento dos custos no trabalho dos caminhoneiros, que impactam diretamente nos custos de vida de toda a classe trabalhadora.

2. Reduzir impostos não vai reduzir o preço de forma consistente, enquanto eles estiverem atrelados ao mercado internacional. A única solução efetiva para reduzir o custo é tirar a gestão neoliberal de Pedro Parente da Petrobrás, que atrelou o preço ao mercado internacional (http://bit.do/ekCGs).

3. Temer não quer fazer isso porque depende do apoio do capital financeiro e busca privatizar a Petrobrás, como já tem feito quando cede a exploração de poços de petróleo para empresas estrangeiras e quando vende refinarias, como fez um mês atrás (https://bit.ly/2xk473M).

4. Bolsonaro diz que apoia a greve porque sabe que ela tem muito apoio popular. No entanto, ele é contra a vitória da greve porque também precisa do apoio do capital financeiro e tem adotado um programa cada vez mais privatista e neoliberal (http://bit.do/ekCHm). Observem que ele não vai criticar nunca a política de preços da Petrobrás, nem vai defender sua manutenção 100% pública.

5. Quadros do Exército dizem que apoiam a greve e estimulam os defensores da ditadura a estar junto com os caminhoneiros porque querem legitimidade para seu projeto autoritário e possuem interesse eleitoral nisso, já que dezenas de militares vão se candidatar esse ano (http://bit.do/ekCH4). No entanto, eles não têm interesse em defender a Petrobrás 100% pública, nem mudar sua política de preços, porque sempre estiveram de joelhos para o imperialismo dos EUA e os interesses de mercado. Ou seja, militares no poder seriam incapazes de resolver a pauta da greve.

6. Quem pode resolver a pauta da greve é o povo em luta. Ninguém lá em cima tem interesse em fazer o que precisa ser feito. Só vai acontecer quando nós, os de baixo, obrigarmos eles. O poder da classe trabalhadora não está no voto, está na capacidade de parar a produção, como estão ensinando os caminhoneiros e petroleiros. É hora de dar todo apoio e construir uma greve geral em defesa da Petrobrás 100% pública, de uma nova política de preços, conta o aumento dos custos de vida do povo pobre e contra qualquer saída autoritária. A única solução para a luta dos caminhoneiros está junto ao resto da classe trabalhadora, junto aos sindicatos e movimentos sociais que não têm rabo preso com o poder e podem defender a mesma pauta que eles.

Fotografia por Karol Moraes @retinainsurgente para Disparadora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s