A reforma trabalhista passou

Texto publicado no facebook algumas horas depois da aprovação da reforma trabalhista no Senado, em 11/07/17.

A reforma trabalhista passou. Tem momento para o choro, o cansaço e a desilusão, sim, porque somos humanos.

Mas é necessário dizer para os milionários que apoiaram essa merda (e aos milionários que votaram nela) que não vai ter paz. Justamente porque somos humanos. Se vocês não conseguirem fugir para outro país, estejam preparados para o que é capaz de fazer quem passa fome, quem tá desempregado, quem está desesperado. Não vai ser bonito. Não vai ter segurança para nenhum de vocês aqui.

É necessário também falar às nossas e aos nossos. Companheira, companheiro, a luta não acabou. Justamente porque somos humanos. Nenhuma opressão vai passar impune para sempre. Quem vê os seus morrendo, passando fome, sendo explorado até a última gota, vai tremer de indignação, assim como você já sentiu muitas vezes.

Pode chamar de raiva, de dignidade, de rebeldia, de amor: é um pouco de tudo isso. É lei da ação e reação, é instinto de sobrevivência. Mas, principalmente, é a matéria-prima da resistência que vai ressurgir. Da mesma forma que surgiu em cada canto desse mundo, em cada episódio histórico onde pisaram nos de baixo. Nenhum império durou para sempre.

É nossa tarefa, a partir de hoje, a construção de respostas coletivas e libertárias às nossas necessidades. Tarefa de contribuir para a confluência das rebeldias que certamente virão.

Que essa resistência surja do sangue quente, como tem que ser, mas que surja também com o aprendizado dos erros que nos trouxeram a essa situação. Até agora, sobrou gente pensando nas eleições e nos acordões, mas faltou gente cerrando os punhos de verdade contra as reformas. Daqui pra frente, não pode mais ter conciliação. Seremos ingovernáveis.